Posicionamento político como estratégia de marketing?

donald

Recentemente nos deparamos com a surpreendente vitória de Donald Trump nas eleições americanas. Este fato surpreendeu o mundo, já que o posicionamento do presidente americano é extremista, xenófobo e estruturado no preconceito e segregação das minorias.

Baseado nisso, algumas marcas resolveram se posicionar em relação à nova política adotada pelos Estados Unidos. A Airbnb, Starbucks e Google foram algumas dessas empresas que aliaram seus posicionamentos políticos à estratégia de marketing.

A companhia Airbnb criou uma campanha original e ousada para ser divulgada durante o evento Super Bowl – o segundo evento mais assistido no mundo – em que a empresa manda um recado contra a política adotada por Donald Trump. O vídeo nomeado como “We Accept”, produzido in-house, apresenta pessoas de várias etnias com a seguinte mensagem: “Acreditamos que não importa quem você é, de onde você é ou de onde você viaja;  você deve ser capaz de pertencer à comunidade Airbnb. Ao aderir a esta comunidade, você deve comprometer-se a tratar todos os membros, independentemente da raça, sexo, etnia, religião, orientação sexual, deficiência, origem nacional, identidade de gênero ou idade com respeito e sem julgamento de preconceito. O mundo é um lugar muito mais bonito quando você aceita”.

Já a rede de cafés Strabucks se comprometeu a contratar até 10.000 refugiados nos próximos anos e a empresa Google também anunciou um fundo de US$ 4 milhões – dos quais US$ 2 milhões são oriundos de doações de funcionários da empresa – destinados a organizações que lidam com imigrantes.

Agora, você se pergunta: o que está mudando na propaganda? Por qual motivo diversas marcas estão se posicionando de forma tão autêntica? Será apenas uma estratégia de marketing ou as empresas realmente acreditam que hoje, mais do que nunca, é preciso se posicionar diante das situações políticas, sociais e econômicas?

Deixe nos comentários deste post a sua opinião :)

 

Leia Mais

Narrativa transmídia e a criação de campanhas publicitárias

1

A narrativa transmídia- muito comentada nos últimos tempos – mostra-se como estratégia cada vez mais assertiva no mercado publicitário. Isso porque essa estratégia utiliza as diversas plataformas para veicular conteúdos de forma independente, mas que completam uma narrativa criada estrategicamente.  Mas aí você deve estar se perguntando: qual a diferença dessa estratégia e o marketing digital?

Essa estratégia vai além de buscar novos nichos no meio digital para venda de produtos; ela busca conquistar e fidelizar as pessoas às marcas a partir dos interesses compartilhados e a ligação dos produtos com valores de vida dos consumidores. Ou seja, é uma estratégia que extrapola os meios digitais para a interação real com as pessoas. A narrativa transmídia não exclui o marketing digital, pelo contrário, utiliza-o dentro de sua estrutura. Para ficar mais claro, vamos usar essa narrativa na prática; por exemplo, um restaurante vegetariano para vender mais, resolve investir em marketing.

Para que a marca se torne mais conhecida, os 4Ps (produto, preço, praça e promoção) serão trabalhados de uma forma diferente pela agência de comunicação. A ideia é investir em diferentes abordagens com o mesmo conteúdo para alcançar um público específico. Pois, é necessário explorar as características comuns de cada grupo social que a marca pretende chegar para que se estabeleça uma relação de credibilidade e identificação com essas pessoas. No caso desse cliente fictício, essa estratégia irá envolver suas byer personas com linguagens e plataformas diferentes de acordo com seus interesses.

Além da diversificação de conteúdo, há a necessidade, também, de diversificação de plataformas de veiculação. Ou seja, para que a narrativa transmídia seja colocada em prática, é preciso uma equipe interdisciplinar, conhecimentos específicos de linguagens e uma agência disposta em investir em inovação e geração de novos conhecimentos.
Quer saber mais sobre essa estratégia e demais serviços? Conheça a Lettera Comunicação Estratégica.

Leia Mais

Caros Amigos celebra 20º aniversário com livro

post-livros

O ano de 1997 marca a entrada no mercado editorial nacional de uma revista idealizada por um grupo de amigos jornalistas, publicitários e profissionais da comunicação que tinham como propósito questionar, no sentido real da palavra. Na contramão dos conglomerados da comunicação, a Revista Caros Amigos logo fez sucesso nas bancas – ainda sem contar no início com anunciantes e assinantes – por trazer ao público um jornalismo independente, crítico e comprometido com a transformação da sociedade brasileira.

Desde 2008 sob a direção-geral de Wagner Nabuco, Caros Amigos conquistou importantes prêmios e homenagens em reconhecimento a sua coragem e pensamento neoliberal. Postura que imprimiu em suas páginas, entre tantas outras histórias, denúncias de repressão policial conta integrantes do Movimento Sem Terra no Paraná, a impunidade a grupos de extermínio e a escravização de trabalhadores e índios nos campos.

Duas décadas de história merecem celebração! A Caros Amigos que nasceu das mãos de Sérgio de Souza, Roberto Freire, José Carlos Marão, Alberto Dines, Juca Kfouri, Francisco Vasconcellos, Adriana Cury, João de Barros, João Noro, José Trajano, Oscar Colucci, Bia Toledo, Sérgio Pinto de Almeida, Colibri e Jorge Brolio, e que hoje mantém sua linha ideológica e seu compromisso com o leitor, presenteia o público com o livro “18 entrevistas”. São conversas feitas por jornalistas colaboradores, criteriosamente selecionadas, e que remontam a momentos importantes do país, sob a ótica de pessoas que também têm suas linhas biográficas fortemente ligadas à história do Brasil.

Chico Buarque, Lula, Marilena Chauí, Mano Brown, Oscar Niemeyer, Sócrates são alguns personagens presentes neste compilado, considerado um documento da luta pela democracia e o livre pensamento, seja ela manifestada pela política, cultura, ou até mesmo, pela arquitetura.

A Lettera Comunicação assina orgulhosamente a produção editorial, que tem a coordenação geral de Anaí Nabuco e coordenação executiva de Lucien Luiz. O livro “18 entrevistas tem a versão digital disponível gratuitamente aqui .

 Palavras-chave: revista, caros amigos, edição comemorativa, aniversário, Chico Buarque, Lula, Marilena Chauí, Mano Brown, Oscar Niemeyer, entrevistas, entrevistas históricas, Lettera, Lettera Comunicação, imprensa, jornalismo

Leia Mais

Ajudar quem precisa aquece o nosso coração!

campanha do agasalho

A Equipe Lettera arrecadou mais de setenta peças de roupas para a Campanha do Agasalho 2016. Um recorde comparado com o ano de 2015 que arrecadou um pouco menos. Depois da arrecadação, as peças foram penduradas em cabides espalhados pela rodoviária de Bauru para ajudar quem precisa se proteger neste frio.

Seja um parceiro desta campanha! Assista ao vídeo e saiba mais: https://youtu.be/C4MHP2g7oVs

Leia Mais

Café, arte e literatura

Capa com fotografia de Calil Neto

Capa com fotografia de Calil Neto

 

Na próxima quinta-feira, 23 de abril, o livro “Boca do Sertão: a História de Piratininga na Marcha do Café” será lançado no Piratininga Tênis Clube. A publicação de autoria de Luís Paulo Domingues traz a história da trajetória do café na região.

O evento contará com a participação da companhia artística Giralua, que fará a intervenção cênica “Memórias da Ferrovia”. O grupo vai retratar um contexto caipira que recebeu a construção da ferrovia, originando a cidade de Piratininga. A companhia trabalha com projetos artísticos nas linguagens de teatro, artes visuais, contação de histórias e intervenções artísticas em espaços diversos.

Além da interação visual, os participantes do evento de lançamento poderão saborear a especialidade da Jolie Café, o café produzido nas terras de Piratininga. Lembrando que todos os habitantes estão convidados a prestigiar a homenagem da história da cidade onde vivem.

A equipe de produção é formada pelo jornalista Luís Paulo Domingues, pelo fotógrafo Calil Neto, pela historiadora Cláudia Leonor, pelo designer gráfico Gustavo Domingues e pela publicitária Cristiane Sabino. O livro é a realização de um projeto da Universo Elegante Produção Cultural, viabilizado pelo Programa de Ação Cultural (Proac) da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo e patrocinado integralmente pela Duratex S.A.

Leia Mais

“Boca do Sertão: a História de Piratininga na Marcha do Café”

boca sertao

Livro sobre o desenvolvimento da cidade a partir da chegada da cafeicultura será lançado neste mês de abril, com 167 páginas cheias de muitas histórias

Na era de ouro do café paulista, Boca do Sertão era o nome dado a toda localidade situada na ponta da linha de uma ferrovia. Por 19 anos – ente 1905 e 1924 – Piratininga foi a Boca do Sertão do ramal de Agudos da Ferrovia Paulista. A cidade era a estação terminal e para lá rumavam os interesses dos fazendeiros e da multidão de trabalhadores das lavouras de café. A Boca do Sertão atraía muita gente. O café chegou, estabilizou-se, abriu caminhos e fez Piratininga crescer, transformando a história, arquitetura e cultura do município.
O livro “Boca do Sertão: a História de Piratininga na Marcha do Café” traça, em suas 167 páginas, a saga do café por meio de entrevistas, pesquisas bibliográficas e documentais realizadas a partir dos registros históricos da cidade. Com fotografia de Calil Neto, a publicação, cujo lançamento será dia 23 de abril, no Piratininga Tênis Clube, conta ainda com a colaboração da coordenadora de produção Cristiane Sabino, textos de Luís Paulo Domingues, orientação de pesquisa histórica por Cláudia Leonor e design de Gustavo Domingues. A obra chegará às livrarias ainda no primeiro semestre deste ano.
O livro foi organizado em dois momentos – “Piratininga na marcha do café” e “Poéticas Visuais”. A primeira parte apresenta uma narrativa cronológica, antes e depois da chegada do café à região. As entrevistas, coletadas durante a primeira etapa de produção do livro, ajudam a compor a narrativa do livro todo, apresentando também as “Histórias fantásticas da Boca do Sertão” e as “Pequenas Histórias”, relatadas pelos entrevistados. A segunda parte é puramente poética, compondo belíssimas imagens feitas por Calil Neto e textos que misturam história e poesia.
Cristiane Sabino, coordenadora de produção, descreve o processo, suas necessidades e etapas. “A produção e processo de pesquisa de um projeto como esse envolve investigação de fontes bibliográficas, pesquisa documental e iconográfica, mapeamento de entrevistados, agendamento, preparo e realização de entrevistas. Somadas a isso, muitas outras ações, frequentemente realizadas com apoio da comunidade por meio de seus depoimentos ou de suas indicações”, acrescenta.
Luís Paulo, que propôs o projeto do livro, conta como foi a trajetória de produção. Jornalista e coordenador do Museu do Café da Fazenda São João, em Piratininga, o autor fazia trilhas nas matas da região aos finais de semana e, em suas andanças, descobriu cenários, prédios históricos até então desconhecidos pela população da região. Quis retratar a história descoberta nas trilhas para que todos tivessem conhecimento e pudessem valorizá-la. Foram, ao todo, oito meses de captação de imagens e depoimentos dos habitantes.
“Todas as páginas são ilustradas para que o leitor possa viajar no tempo e acompanhar de perto o desenvolvimento do café na região. A obra é composta também por curiosidades, documentos originais e paisagens atuais”, conta Luís Paulo.
Como dificuldades, o autor cita as adversidades para fotografar, como a chuva, o frio e o sol quente. Ressalta que alguns dos fazendeiros entrevistados o esperavam às seis da manhã para fornecer os depoimentos que, mais tarde, comporiam as “Pequenas Histórias” do livro de Piratininga.
A publicação é um projeto viabilizado pelo Programa de Ação Cultural (Proac), da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo. É também patrocinado integralmente pela Duratex S.A.
“Para nós da Duratex, poder oferecer este projeto para a população de Piratininga e região é um prazer enorme. Entendemos que o desenvolvimento e prosperidade estão relacionados ao conhecimento que temos de nossas origens, e realizar este tipo de resgate histórico só pode contribuir ainda mais para a formação de cada um.”, afirma José Ricardo Ferraz, Diretor Florestal da Duratex.

Leia Mais

Brotas na revista Viagem e Turismo

Revista Viagem e Turismo - Coluna Por aí - mês de abril

A edição de abril da revista Viagem e Turismo, a principal revista de turismo do Brasil, traz uma matéria em página inteira sobre a nova atração Queda Livre de Brotas, que começou a funcionar em fevereiro. A matéria sobre Brotas está na coluna Por Aí, dedicada a novidades. Confira.

 

Leia Mais

A memória de Piratininga eternizada na literatura

1

Capa do livro com foto de Calil Neto

 

No dia 23 de abril, Piratininga ganha um presente feito de palavras e imagens. O livro “Boca do Sertão – a História de Piratininga na marcha do cafe” retrata o patrimônio histórico presente na zona urbana e, principalmente, na extensão rural do município.

O lançamento ocorrerá no Piratininga Tênis Clube e contará com o prestígio dos alunos da rede municipal e estadual de ensino, além de estar de portas abertas a toda população piratiningana. O evento ganha o brilho da Companhia Giralua de Artes, com a intervenção artística “Memórias da Ferrovia”, e a colaboração da Jolie Café.

A equipe de produção é formada pelo jornalista Luís Paulo Domingues, pelo fotógrafo Calil Neto, pela historiadora Cláudia Leonor, pelo designer gráfico Gustavo Domingues e pela publicitária Cristiane Sabino. O livro é a realização de um projeto viabilizado pelo Programa de Ação Cultural (Proac) da Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo e patrocinado integralmente pela Duratex S.A.

Leia Mais

Pirajuí 100 anos

Pirajui livro

Esse é o mais novo produto lançado pela Lettera. O livro Pirajuí 100 anos reúne textos e imagens sobre a história da cidade, dos primeiros desbravamentos à formação do município. Depoimentos de moradores ajudam a reconstruir o cenário. Os exemplares serão distribuídos pela Prefeitura de Pirajuí.

Leia Mais

Encontro de Networking na Lettera

Networking

A Lettera sediou hoje pela manhã a segunda reunião de empresas locais e regionais com o objetivo de fortalecer o networking e buscar novos mercados. Além da troca de experiências e novos contatos, os empresários tiveram um bate papo com o economista Reinaldo Cafeo que trouxe informações importantes sobre o contexto econômico atual e o comportamento mais adequado para a gestão das empresas este ano. Participaram do encontro representantes das empresas: Lettera Comunicação, Nutrisaude, Grupo Totus, Alelo Cartões,  Ocupacional RH, Jóia Corretora de Seguros, J.A. Segurança, Hygicare Ditribuidora Diversey e Stemac Geradores.

Leia Mais
Página 2 de 3123